quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Resenha: Gel de Limpeza Profunda Normaderm

Há cerca de um mês eu parei de tomar a pílula por causa das enxaquecas. Desde então, minha pele está horrivelmente mais oleosa e levemente acneica, então resolvi investir em um produto que minha mãe já tinha na pia dela: o gel de limpeza profunda da linha Normaderm da Vichy.
O que ele promete? "Eficácia reforçada, elimina as impurezas e o excesso de oleosidade e desincrusta os poros.
Eu já havia usado algumas vezes o dela antes disso, principalmente para tirar a maquiagem, e sempre gostei do resultado. Quando perguntei, ela me disse que costuma achar a bisnaga de 60g na faixa de R$ 25. Fui atrás, e encontrei um kit com uma bisnaga de 60g e outra de 150g numa das unidades das Drogarias Globo de Teresina por R$ 35. 

 

Choquei com o preço e resolvi comprar, porque afinal de contas eu estava levando 210g de produto por R$ 10 a mais que a bisnaga de 60. No preço normal, só a unidade de 150g sairia por R$ 55. Se eu fosse comprar as duas separadas, pagaria R$ 80. 

Ele cumpre?
Foto acabando de acordar (percebe-se pelas sobrancelhas bagunçadas)
Após lavar o rosto
Os outros sabonetes que eu testei mesmo ainda usando a pílula não seguram a minha oleosidade por muito tempo e eu tenho a sensação de que não limpam tão bem quando eu estou removendo a maquiagem. Só pelo fato do Normaderm tirar toda a minha maquiagem do olho sem eu precisar esfregar até deixar a pele sensibilizada já é um ponto positivo.
Teresina tem alcançado seus abafados 40° com certa constância, então minha oleosidade piora. Mas eu lavo o rosto por volta das 6:30 e chego do estágio às 13:30 com a pele razoável, o que nessas condições (cidade quente e abafada, eu fazendo matéria na rua e com excesso de oleosidade) eu considero positivo.
O preço comum não é dos mais baratos, mas funciona na minha pele e o custo x benefício foi bacana. Comprei há uns dois meses e dei a bisnaga menor a mainha, já que eu usava bastante a dela antes. Ainda tem mais de um terço do produto, e eu lavo meu rosto com ele de manhã e à noite, todos os dias. Então ele dura, né?
Logo providenciarei outro para quando o meu acabar, mas provavelmente não encontrarei mais essa promoção linda e maravilhosa. Então, se você é de Teresina e conhece drogarias ou afins que vendam esse gel por um preço camarada, por favor, avisa nos comentários!
Alguém tem pele oleosa ou acneica com algum produto milagroso para sugerir? 


Fotos: Mayara Valença

sábado, 21 de maio de 2016

Maquiagem, depilação e muito frizz

Olá!

Finalmente tem vídeo novo no canal. Bom, na verdade, um vídeo dividido em três partes, porque a pessoa aqui não consegue falar pouco. Haha

Confira abaixo meu primeiro Maquia e Fala, contando um pouco como foram os dois últimos meses:






Produtos mencionados:

Nyx - Stay Matte But Not Flat (cor Ivory)
BB Cream L'oréal - Magic Skin Beautifier (cor Fair)
Base Boticário Intense (cor 1)
Base Maybellin - Pure Makeup (não lembro o nome da cor, mas é a mais clara da linha)
Corretivo Boticário - linha Capricho (cor Bege Nude)
Corretivo Natura - linha Aquarela (cor Bege Claro)

Não se esqueça de se inscrever o canal pra não perder os próximos vídeos. 

Beijos!

sábado, 5 de março de 2016

Controle hormonal, laser e controle dos pelos


Oi, gente! Tudo bem?

Recebi algumas perguntas sobre os tratamentos que já fiz numa publicação de 2014 e decidi fazer um vídeo sobre as minhas experiências e impressões sobre cada tipo que já fiz.




Espero ter esclarecido algumas dúvidas. 
Se vocês tiverem perguntas, comentem aqui embaixo ou lá no canal que em breve eu responderei. Sugiram, perguntem, critiquem - mas com carinho, tá?

Beijos!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Canal no Youtube

Oi, gente! Tudo bem?

Eu sempre sumo do blog e volto, sempre prometendo ser mais assídua e nunca cumpro. Agora a meta é fazer sem precisar prometer.
Alguns assuntos ficam bastante extensos para abordar em textos, então resolvi criar um canal no Youtube para conversarmos melhor.
As postagens em texto deverão continuar para complementar com mais detalhes.
Chega de falar e vamos ao primeiro vídeo:



O próximo vídeo será com mais detalhes sobre os tratamentos que eu já fiz e minha percepção sobre cada um. Se vocês tiverem perguntas, comentem aqui embaixo ou lá no canal que em breve eu responderei. Sugiram, perguntem, critiquem - mas com carinho, tá?

Beijos!



domingo, 1 de fevereiro de 2015

Receita: paleta/sorvete caseiros de frutas.

Ultimamente tenho sofrido com dois fatores: a temperatura alta de Teresina e a ansiedade, que me faz querer descontar em doces, justo da semana em que tomei vergonha na cara de novo e voltei à reeducação alimentar. Como fazer pra burlar esses dois?

Resolvi trazer não uma, mas duas receitinhas fáceis para isso.

1- Imitação de paleta mexicana de frutas:

Precisa de:

Amora (comprei congelada);

Iogurte grego light;
Forminha de picolé;
Um congelador.

Joga os dois primeiros na terceira e depois joga tudo no quarto. Congela, come e é feliz.


2- Sorvete caseiro de frutas:

Essa demora um pouco mais, dá mais trabalho também, mas nada com o que se preocupar.

Precisa de:

2 bananas;
10 morangos;
10 amoras (comprei já congeladas);
¹/² xícara de leite desnatado;
1 colher de sopa de mel ou açúcar mascavo pra adoçar.

Pra começar, é necessário descascar a banana, cortar em rodelas e colocar num potinho pra congelar. Também serão usados congelados os morangos e as amoras. (por cerca de 2h)
Congelou? Bate tudo num processador ou liquidificador potente com o leite e o mel ou açúcar. Vai ficar bem cremoso, e precisa de paciência até ficar homogêneo. Aqui eu sugiro que prove pra ver se está doce ao seu gosto. Se não, sirva-se de mais mel ou açúcar, mas a intenção é um lanche mais saudável, né? Então, colega, não vá exagerar.
Depois, leva ao congelador de novo pra gelar mais um pouco, por cerca de 1h. Coma e seja feliz.



Como fazia tempo que não postava nenhuma receita, trouxe uma de bônus hoje. Sou muito esquecida, acabo postando no Instagram ou no Facebook pessoal e eu me esqueço de trazer pra cá. Quem ainda não me segue e estiver interessado, minha @ é esta aqui.


Se vocês quiserem ver alguma receita aqui, deixem as sugestões nos comentários daqui do blog ou lá da página do Facebook.

Com essa R.A., provavelmente estarei mais assídua aqui.

Beijos!




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Receita: Iscas de peixe empanadas

Estive há poucos dias na praia e enfiei mesmo o pé na jaca. O resultado foi nada menos que +4kg na balança e todas as roupas apertando. O principal culpado: as iscas de peixe do hotel. Daquelas deliciosas - e pingando de óleo. Hoje deu saudade e resolvi adaptar pra algo menos engordativo, mas ainda gostoso. Cortei como iscas, empanei na farinha de rosca integral e assei na frigideira antiaderente com um pouquinho de azeite. Se brincar, ficou ainda mais gostoso. E como há semanas não venho compartilhar nada com vocês de receitas, aqui está:


Ingredientes:

- Meia bandeja de filé de dourada (mas pode ser qualquer filé que vocês queiram);
- 1 limão;
- Sal;
- Pimenta do reino;
- Ovo;
- Farinha de rosca integral;
- Azeite;

[Quem não achar a farinha de rosca já prontinha pra vender, pode preparar em casa. Tosta as fatias do pão integral (e quem quiser fazer com pão sem glúten eu acho que também dá certo) no forno e bate no liquidificador até virar pó.]

Preparo:


Corte o filé em pedaços pequenos, de mais ou menos 2cmx2cm. Não deve ficar muito grande senão ele não vai assar direito por dentro. Tempere com sal, pimenta e limão e separe.


Bata o ovo com um garfo até misturar bem a clara e a gema. Eu usei dois, mas achei que foi muito.
Em outro recipiente, misture a farinha de rosca com um pouco de sal.
Agora, passe os pedaços do peixe no ovo e depois na farinha de rosca, tirando o excesso. 


Depois de fazer isso com todos os pedaços, esquente uma frigideira antiaderente com um pouco de azeite (quem quiser e puder usar óleo de coco, ainda melhor) e coloque os pedaços de peixe já empanados. Lembre-se de deixar a panela bem quente, pra evitar que o peixe cozinhe ao invés de assar. Deixe o espaço de 2 dedos entre elas.


 Aí é só esperar dourar bem dos dois lados e pronto. O limão já vai ter dado início ao cozimento das iscas e ele fica bem macio por dentro.
De acompanhamento, coloquei só limão. Pra mim, é melhor que qualquer molho.




E bom apetite!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Post de desabafo.

Há cerca de dois meses minhas aulas recomeçaram. E bem na véspera meu Tobby, companheiro desde meus 13 anos, morreu. Ele era cardiopata e estava com edema pulmonar.

Sempre fui apaixonada por cães, e ele me acompanhava desde a pré-adolescência. Passou comigo pelas piores fases - do hirsutismo, da obesidade, da depressão. Era o anjinho que me alegrava e me dava carinho quando eu não estava bem. Meu melhor amigo.

Muita gente acha bobagem se apegar tanto a animais. Mas nos meus momentos de solidão, quando eu achava que ninguém mais me entenderia, ele estava ali. Pra deitar aos meus pés, pra fazer uma graça, pra me lamber. Pra me fazer companhia.
É dolorido perder um amigo. Não importa se humano ou de 4 patas. Quando você se acostuma a ter aquela companhia diária do acordar ao dormir, 7 dias por semana, pela metade da sua vida, seus hábitos ficam entrelaçados. Levantar com cuidado pra não pisá-lo não tem mais sentido, mas por vezes eu ainda o faço. O instinto de querer mandar alguém fechar a porta da sala rápido pra ele não fugir ainda é forte. Estacionar o carro na varanda e esperar que ele ponha o focinho pela brecha como sempre fazia dói. Dói porque ele nunca mais vai fazê-lo.
É como se um pedaço dos meus hábitos tivesse sido tomada de mim. Daqui a dois dias completam-se dois meses sem ele mas ainda dói tanto quanto quando mainha me acordou pra dizer que tinham ligado da clínica veterinária pra dar a notícia. O último afago.

Desde então, apesar das aulas na universidade terem sido um bálsamo pra me distrair dessa falta, eu acabei voltando à relação emocional com a comida. Voltei ao açúcar, deixei de fazer as caminhadas e corridas, voltei a ter as dores nas costas ligadas ao estresse...

Preciso retomar tudo. Eu sei. Eu sei também que muita gente dirá que preciso seguir em frente e cuidar de mim. Só não é tão fácil me sentindo tão saudosa e incompleta. Ainda estou tentando me recuperar, mas as lágrimas rolam ao pensar e falar nele. Rolam nesse momento. 

Espero que em algum momento essa tristeza pela ausência dele diminua. Enquanto isso, vou tentando.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Receita: Bolinho de queijo de ricota com orégano

TPM é um problema pra qualquer dieta e educação saudável. A minha hoje gritou por pão de queijo, então procurei no Instagram por receitas que fossem mais saudáveis. Para que ficasse com o formato típico de bolinhas, todas as que eu encontrei envolviam batata doce ou inhame na massa. Recorri às receitas da Bela Gil, do Programa Bela Cozinha - GNT. Como eu não tinha a peça de parmesão pra ralar e nem queijo minas curado, fiz minha adaptação da receita e ficou uma delícia. 


Ficou assim:




Ingredientes:



1 xícara de polvilho azedo
½ copo de queijo parmesão ralado (usei o industrializado)
2/3 de copo de ricota 
1 ovo caipira
3 colheres de sopa de água
3 colheres de sopa de azeite
1/2 colher de café de sal
1 colher de café de orégano


Modo de preparo:


Misturei o polvilho e os queijos no processador. Em seguida o ovo e bati mais um pouco. Depois a água, o azeite, o sal e o orégano.

O processador faz aquele trabalho agradabilíssimo de misturar tudo sem ficar com as unhas cheias de massa.
Untei uma forma com um fiozinho de azeite, fiz as bolinhas e coloquei pra assar por 16 minutos. O meu forno é meio desregulado, assa tudo muito rápido, e o tempo pode variar. Estará pronto quando virar o pão de queijo e ele estiver com o fundinho dourado.

Obs.: Deixei o forno pré-aquecendo a 200°C enquanto enrolava as bolinhas.

Não gastei nem 30 minutos fazendo tudo, é super fácil. A minha receita deu 20 unidades pequenas.
Quem não quiser fazer tantas, creio que dá pra congelar a massa (já moldada) e evitar desperdícios.


P.S.: é um pouco mais saudável por usar azeite e ricota, mas sem abusos, principalmente se você fez redução de estômago também e sofre de dumpings. O polvilho pode causar aquela hipoglicemia depois. 



A receita original está aqui.


Quem testar a receita me diz o que achou!

E pra quem quiser receber as atualizações das receitas nos feeds do Facebook é só curtir a minha página Pra Ficar Gostosa.

Beijos e bom apetite!

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Quem é vivo...


Na última terça eu fui pela primeira vez à reunião dos pacientes do dr. Gustavo. E me arrependi de não ter ido antes, nesses mais de 3 anos e meio de operada.
A paciente mais antiga era eu, e fui justo o exemplo daqueles que se desleixam e voltam a ganhar peso. Mas já voltei a tomar jeito. No pós-Copa voltei a caminhar na companhia do namorado, na falta de um emprego pra bancar academia agora, e já estamos fazendo mais de 5km. E começando a correr. São os 300m mais cansativos que já percorri e, ao mesmo tempo, que mais me deram satisfação. Porque eu termino com os pulmões em brasa, mas cada passada a mais que consigo completar é uma luta contra mim mesma que eu venço.

Na reunião, conheci um rapaz que fez há 2 anos e perdeu 70kg. Hoje ele corre 10km todo dia, corre maratonas. E eu fiquei tão empolgada que quero isso pra mim também. Quero largar a preguiça, ser proativa, lutar todos os dias por uma vida mais saudável.

Larguei o açúcar, mas dei algumas escorregadas. A pior de todas foi no aniversário de mainha, num rodízio de pizza, em que eu fiquei tão mal que cheguei em casa com a glicemia em 44. Pra nunca mais! Tenho fugido do açúcar e dos carboidratos simples como o diabo foge da cruz. E aconselho a quem fez a cirurgia há pouco tempo ou ainda vai fazer: não caia novamente no mundo sombrio dos doces e carboidratos simples. As crises de hipoglicemia não são desse mundo, além dos quilos que você vai encontrar pelo caminho conforme o tempo passar.

E creio que em breve as coisas melhorem ainda mais. Agora em agosto minhas aulas começam. Jornalismo, pela terceira vez. E eu terei com o quê ocupar a mente, terei uma biblioteca pra me ajudar a me focar nos estudos, não em comida e na minha cama. A Universidade tem um campo, então posso levar a mochila com o que precisar pra fazer minhas caminhadas lá. Serão menos desculpas para não cumprir meus objetivos, bem menos. E pela primeira vez em muito tempo eu estou realmente animada e com esperanças de algo concreto a curto prazo. 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Receitas gostosas para ficar gostosa: Cuca integral de banana

Há uma semana voltei pra reeducação alimentar, com direito a aplicativo pra registro de alimentos e contagem de caloria, e no final de semana bateu aquela compulsão por bolo de chocolate com tudo de chocolate dentro e fora e ainda um granulado pra enfeitar. Mas o anjinho da saúde fez um acordo com o diabinho da gordice na minha cabeça e resolvi fazer um meio termo: bolo integral de banana. Não é muito light, porque leva açúcar, mas é uma versão mais saudável e nutritiva que o bolo comum. Se é pra engordar, que pelo menos seja algo com um valor nutricional maior, né?

Então eu adaptei uma receita de bolo simples e fui testando. Ficou assim:


Massa:
- 1 xícara de açúcar mascavo
- 1 xícara de açúcar demerara
- 1 xícara de adoçante culinário (tentei reduzir um pouco das calorias sem interferir muito na textura da massa)
- 200g de manteiga
- 5 ovos
- 2,5 xícaras de farinha de trigo integral
-²/³ de xícara de farinha de trigo branca
- aproximadamente 1,5 copo de leite desnatado
- 1 colher de sopa de fermento
- 15 castanhas-do-pará trituradas
- 3 bananas prata
- 12 cravos da índia
- ¹/ ² colher de canela em pó

Cobertura:
- 1 colher de manteiga
- ¹/² xícara de açúcar mascavo
- 5 bananas prata

Preparo:

Primeiro misture os 2 tipos de açúcar e o adoçante com a manteiga (prefiro a manteiga por ser um pouco mais saudável que a margarina). Depois acrescente os ovos, misturando um a um, e em seguida - aos poucos - a farinha de trigo e o fermento. Não uso toda a farinha de trigo integral porque o bolo acaba ficando muito pesado, a farinha branca é só pra ajudar a deixar mais leve. Depois coloquei cerca de 1 copo e meio de leite desnatado, que eu deixei por cerca de meia hora com os cravinhos dentro, só pra pegar o gosto e depois coei e joguei fora. A quantidade de leite pode variar de uma receita pra outra. O importante é que a massa fique maleável, mas não muito líquida.
Depois da massa pronta, amasse as 3 bananas com um garfo e misture com a massa. E, por último, as castanhas trituradas e a canela. Quem não tiver um processador pode quebrar no pilão, mesmo.
Unte a forma com margarina e farinha integral e coloque a massa.

Ligue o forno pra pré-aquecer a uns 200°.

Corte as 5 bananas na horizontal. Se elas forem mais gordinhas, pode dividir em 3 pedaços, na horizontal também. Coloque sobre a massa.
Misture com a mão a manteiga e o açúcar mascavo, fazendo uma espécie de farofa, e coloque por cima das bananas.
Aqui, um cuidado: não deixe essa farofa encostar nas laterais da forma porque queima muito rápido e o gosto não fica nada agradável.

Leve ao forno já pré-aquecido com um papel alumínio tampando o bolo por cerca de 40 minutos. Isso vai ajudar a assar a massa sem queimar a cobertura. Após esse tempo, retire o papel alumínio e deixe por mais uns 15 minutos. Isso vai variar de um forno pra outro, o importante dessa parte é espetar a massa com uma faca/palito/garfo e sair limpo.


Não faço ideia de quantas calorias tem cada fatia, mas ficou muito gostoso e enche super rápido. Quem não gosta de bolo muito doce pode diminuir em ¹/² xícara o açúcar mascavo da massa.


Quem testar me diz o que achou. ;)

E bom apetite!