quarta-feira, 19 de março de 2014

Hirsutismo e acompanhamento.


De novembro pra cá tenho feito as sessões de laser em outra clínica (a ponteira da anterior quebrou e dois meses depois ainda não tinha voltado). O laser é o mesmo (Soprano), mas a aplicação é diferente: por varredura. E isso fez uma diferença incrível para suportar o incômodo.
Hoje foi a minha quarta sessão nessa nova clínica, e me explicaram que as aplicações foram iniciadas com a varredura em uma área maior e intensidade 9, e foi intensificando aos poucos. Hoje foi feita na metade da área anterior e com intensidade de 12 joules. Foi bem mais incômodo, mas nada comparado a quando eu fazia com o Light Sheer, do qual eu saía literalmente com lágrimas nos olhos.

Com o Light a diferença veio mais rápido, é verdade, mas eu tenho preferido algo mais gradativo porém que eu consiga aguentar, pra não acabar desistindo. Apesar disso, a depilação já passou de 2 vezes ao dia para apenas 1, e os pelos estão bem mais falhos.
Mesmo sendo uma facada no ego, decidi fotografar meu rosto essa manhã com quase 1 semana sem depilar para mostrar pra vocês:



E após a sessão:


É feita uma raspagem dos pelos a seco antes da aplicação. Um gel (super frio) é passado na área da aplicação, o que já ajuda a aliviar, porque além do desconforto dos pelos sendo atingidos pelo laser, o aparelho ainda esquenta o rosto.
Os pelos ficam meio " esturricados" e o rosto, levemente avermelhado. Mas nada gritante. A única maquiagem que passei após a sessão foi batom, prefiro não passar nada na área de aplicação no mesmo dia, porque fica mais sensível.

Os resultados estão vindo aos poucos, mas estou satisfeita. Com meus hormônios controlados, é só uma questão de tempo.
Pra quem tem dúvidas sobre fazer ou não, eu indico. É um investimento que, para quem tem hirsutismo, vai além da estética. Percebe-se claramente que passa a prejudicar o emocional.

Beijos!