Pular para o conteúdo principal

Post de desabafo.

Há cerca de dois meses minhas aulas recomeçaram. E bem na véspera meu Tobby, companheiro desde meus 13 anos, morreu. Ele era cardiopata e estava com edema pulmonar.

Sempre fui apaixonada por cães, e ele me acompanhava desde a pré-adolescência. Passou comigo pelas piores fases - do hirsutismo, da obesidade, da depressão. Era o anjinho que me alegrava e me dava carinho quando eu não estava bem. Meu melhor amigo.

Muita gente acha bobagem se apegar tanto a animais. Mas nos meus momentos de solidão, quando eu achava que ninguém mais me entenderia, ele estava ali. Pra deitar aos meus pés, pra fazer uma graça, pra me lamber. Pra me fazer companhia.
É dolorido perder um amigo. Não importa se humano ou de 4 patas. Quando você se acostuma a ter aquela companhia diária do acordar ao dormir, 7 dias por semana, pela metade da sua vida, seus hábitos ficam entrelaçados. Levantar com cuidado pra não pisá-lo não tem mais sentido, mas por vezes eu ainda o faço. O instinto de querer mandar alguém fechar a porta da sala rápido pra ele não fugir ainda é forte. Estacionar o carro na varanda e esperar que ele ponha o focinho pela brecha como sempre fazia dói. Dói porque ele nunca mais vai fazê-lo.
É como se um pedaço dos meus hábitos tivesse sido tomada de mim. Daqui a dois dias completam-se dois meses sem ele mas ainda dói tanto quanto quando mainha me acordou pra dizer que tinham ligado da clínica veterinária pra dar a notícia. O último afago.

Desde então, apesar das aulas na universidade terem sido um bálsamo pra me distrair dessa falta, eu acabei voltando à relação emocional com a comida. Voltei ao açúcar, deixei de fazer as caminhadas e corridas, voltei a ter as dores nas costas ligadas ao estresse...

Preciso retomar tudo. Eu sei. Eu sei também que muita gente dirá que preciso seguir em frente e cuidar de mim. Só não é tão fácil me sentindo tão saudosa e incompleta. Ainda estou tentando me recuperar, mas as lágrimas rolam ao pensar e falar nele. Rolam nesse momento. 

Espero que em algum momento essa tristeza pela ausência dele diminua. Enquanto isso, vou tentando.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirsutismo.

Um dos motivos que mais pesaram para que eu voltasse a escrever é meu hirsutismo. Que bicho é esse?

"Define-se o hirsutismo (também chamado de frazonismo) como a presença de pelos terminais na mulher, em regiões anatômicas consideradas características do sexo masculino. (...) Esta condição resulta da ação de hormônios andrógenos circulantes na corrente sanguínea, levando a estimulação da unidade folículo-sebácea fazendo com que os pelos cresçam pigmentados, bem como aumento da produção de ácidos graxos saturados (sebo) e aumento do conteúdo de colágeno da pele, facilitando a proliferação de microorganismos cutâneos." Tem mais aqui.

Resumindo a missa: eu tenho pelos pelo corpo (desculpa, não consegui pensar numa forma melhor de escrever) como se fosse um homem. Sem exageros, ouso dizer que tenho mais barba que meu namorado (sim, estou namorando há quase 10 meses, mas este é outro assunto). Agora imaginem vocês o estupro no ego que é para uma mulher ter que se barbear todos os d…

Hirsutismo e acompanhamento.

De novembro pra cá tenho feito as sessões de laser em outra clínica (a ponteira da anterior quebrou e dois meses depois ainda não tinha voltado). O laser é o mesmo (Soprano), mas a aplicação é diferente: por varredura. E isso fez uma diferença incrível para suportar o incômodo. Hoje foi a minha quarta sessão nessa nova clínica, e me explicaram que as aplicações foram iniciadas com a varredura em uma área maior e intensidade 9, e foi intensificando aos poucos. Hoje foi feita na metade da área anterior e com intensidade de 12 joules. Foi bem mais incômodo, mas nada comparado a quando eu fazia com o Light Sheer, do qual eu saía literalmente com lágrimas nos olhos.
Com o Light a diferença veio mais rápido, é verdade, mas eu tenho preferido algo mais gradativo porém que eu consiga aguentar, pra não acabar desistindo. Apesar disso, a depilação já passou de 2 vezes ao dia para apenas 1, e os pelos estão bem mais falhos.
Mesmo sendo uma facada no ego, decidi fotografar meu rosto essa manhã com…

Controle hormonal, laser e controle dos pelos

Oi, gente! Tudo bem?
Recebi algumas perguntas sobre os tratamentos que já fiz numa publicação de 2014 e decidi fazer um vídeo sobre as minhas experiências e impressões sobre cada tipo que já fiz.



Espero ter esclarecido algumas dúvidas.  Se vocês tiverem perguntas, comentem aqui embaixo ou lá no canal que em breve eu responderei. Sugiram, perguntem, critiquem - mas com carinho, tá?
Beijos!