Pular para o conteúdo principal

Quem é vivo...


Na última terça eu fui pela primeira vez à reunião dos pacientes do dr. Gustavo. E me arrependi de não ter ido antes, nesses mais de 3 anos e meio de operada.
A paciente mais antiga era eu, e fui justo o exemplo daqueles que se desleixam e voltam a ganhar peso. Mas já voltei a tomar jeito. No pós-Copa voltei a caminhar na companhia do namorado, na falta de um emprego pra bancar academia agora, e já estamos fazendo mais de 5km. E começando a correr. São os 300m mais cansativos que já percorri e, ao mesmo tempo, que mais me deram satisfação. Porque eu termino com os pulmões em brasa, mas cada passada a mais que consigo completar é uma luta contra mim mesma que eu venço.

Na reunião, conheci um rapaz que fez há 2 anos e perdeu 70kg. Hoje ele corre 10km todo dia, corre maratonas. E eu fiquei tão empolgada que quero isso pra mim também. Quero largar a preguiça, ser proativa, lutar todos os dias por uma vida mais saudável.

Larguei o açúcar, mas dei algumas escorregadas. A pior de todas foi no aniversário de mainha, num rodízio de pizza, em que eu fiquei tão mal que cheguei em casa com a glicemia em 44. Pra nunca mais! Tenho fugido do açúcar e dos carboidratos simples como o diabo foge da cruz. E aconselho a quem fez a cirurgia há pouco tempo ou ainda vai fazer: não caia novamente no mundo sombrio dos doces e carboidratos simples. As crises de hipoglicemia não são desse mundo, além dos quilos que você vai encontrar pelo caminho conforme o tempo passar.

E creio que em breve as coisas melhorem ainda mais. Agora em agosto minhas aulas começam. Jornalismo, pela terceira vez. E eu terei com o quê ocupar a mente, terei uma biblioteca pra me ajudar a me focar nos estudos, não em comida e na minha cama. A Universidade tem um campo, então posso levar a mochila com o que precisar pra fazer minhas caminhadas lá. Serão menos desculpas para não cumprir meus objetivos, bem menos. E pela primeira vez em muito tempo eu estou realmente animada e com esperanças de algo concreto a curto prazo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirsutismo e acompanhamento.

De novembro pra cá tenho feito as sessões de laser em outra clínica (a ponteira da anterior quebrou e dois meses depois ainda não tinha voltado). O laser é o mesmo (Soprano), mas a aplicação é diferente: por varredura. E isso fez uma diferença incrível para suportar o incômodo. Hoje foi a minha quarta sessão nessa nova clínica, e me explicaram que as aplicações foram iniciadas com a varredura em uma área maior e intensidade 9, e foi intensificando aos poucos. Hoje foi feita na metade da área anterior e com intensidade de 12 joules. Foi bem mais incômodo, mas nada comparado a quando eu fazia com o Light Sheer, do qual eu saía literalmente com lágrimas nos olhos.
Com o Light a diferença veio mais rápido, é verdade, mas eu tenho preferido algo mais gradativo porém que eu consiga aguentar, pra não acabar desistindo. Apesar disso, a depilação já passou de 2 vezes ao dia para apenas 1, e os pelos estão bem mais falhos.
Mesmo sendo uma facada no ego, decidi fotografar meu rosto essa manhã com…

Hirsutismo.

Um dos motivos que mais pesaram para que eu voltasse a escrever é meu hirsutismo. Que bicho é esse?

"Define-se o hirsutismo (também chamado de frazonismo) como a presença de pelos terminais na mulher, em regiões anatômicas consideradas características do sexo masculino. (...) Esta condição resulta da ação de hormônios andrógenos circulantes na corrente sanguínea, levando a estimulação da unidade folículo-sebácea fazendo com que os pelos cresçam pigmentados, bem como aumento da produção de ácidos graxos saturados (sebo) e aumento do conteúdo de colágeno da pele, facilitando a proliferação de microorganismos cutâneos." Tem mais aqui.

Resumindo a missa: eu tenho pelos pelo corpo (desculpa, não consegui pensar numa forma melhor de escrever) como se fosse um homem. Sem exageros, ouso dizer que tenho mais barba que meu namorado (sim, estou namorando há quase 10 meses, mas este é outro assunto). Agora imaginem vocês o estupro no ego que é para uma mulher ter que se barbear todos os d…

Controle hormonal, laser e controle dos pelos

Oi, gente! Tudo bem?
Recebi algumas perguntas sobre os tratamentos que já fiz numa publicação de 2014 e decidi fazer um vídeo sobre as minhas experiências e impressões sobre cada tipo que já fiz.



Espero ter esclarecido algumas dúvidas.  Se vocês tiverem perguntas, comentem aqui embaixo ou lá no canal que em breve eu responderei. Sugiram, perguntem, critiquem - mas com carinho, tá?
Beijos!