Pular para o conteúdo principal

Da estante - Licenciatura Plena em História


 Dos dias 10 a 13 de maio eu participei do VIII Encontro de História Oral da Região Nordeste, na Universidade Federal do Piauí. Dessa vez me meti a monitora, e digo-lhes que não poderia ter tomado decisão melhor. Durante os quatro dias de encontro conheci novos professores e colegas de curso. Foi um super momento de interação entre Ufpi, Uespi e Fap, e eu adorei cada segundo.



Como uma boa papa-livros, não poderia ter saído de lá de mãos abanando...
Num dos corredores encontrei um sebo, e esta foi minha aquisição. Velho, bem velho, mais velho que eu, até. A edição é de 1980! Eu sei que existem livros muito mais antigos, mas para mim, se ele existir há mais tempo que eu é uma antiguidade.



Também aproveitei para passar na livraria que lá existe, e encontrei um livro que caiu como uma luva para a pesquisa que um amigo me convidou a fazer com ele.



E por último, nas horas finais do encontro eu resolvi que queria comprar o livro lançado pelo professor Francisco Alcides, que foi o cabeça desse evento e um amor de pessoa. Fui comprar o livro e o ganhei!



Já durante esta semana, minha mãe chegou com essa revista de presente para mim. Adorei, né? Minha pesquisa da Prática é justamente sobre o uso da Internet como recurso didático. Qual a matéria do rodapé? Também estava louca porque faltei a algumas aulas de Didática e não vi meu plano de aula ser corrigido, e como consequência não sei preparar um adequadamente. Qual é a outra matéria do rodapé? E ainda conta com uma matéria que não aparece na chamada de capa, mas que me é utilíssima: "História: 8º e 9º anos: Diferentes visões em textos e imagens".




 A quem interessar, deixo as referências bibliográficas:

FIGUEIREDO, Eurico de Lima. Os militares e a democracia: análise estrutural da ideologia do Presidente Castelo Branco. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1980.

GANDARA, Gercinair Silvério. Rio Parnaíba... cidades-beiras: 1850-1950. Teresina: EDUFPI, 2010.
NASCIMENTO, Francisco Alcides do. (Org.) Sentimentos e ressentimentos em cidades brasileiras. Teresina: EDUFPI; Imperatriz, MA: Ética, 2010.

REVISTA NOVA ESCOLA. São Paulo: Ed. Abril, mai. 2011. n. 242.


Beijos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirsutismo e acompanhamento.

De novembro pra cá tenho feito as sessões de laser em outra clínica (a ponteira da anterior quebrou e dois meses depois ainda não tinha voltado). O laser é o mesmo (Soprano), mas a aplicação é diferente: por varredura. E isso fez uma diferença incrível para suportar o incômodo. Hoje foi a minha quarta sessão nessa nova clínica, e me explicaram que as aplicações foram iniciadas com a varredura em uma área maior e intensidade 9, e foi intensificando aos poucos. Hoje foi feita na metade da área anterior e com intensidade de 12 joules. Foi bem mais incômodo, mas nada comparado a quando eu fazia com o Light Sheer, do qual eu saía literalmente com lágrimas nos olhos.
Com o Light a diferença veio mais rápido, é verdade, mas eu tenho preferido algo mais gradativo porém que eu consiga aguentar, pra não acabar desistindo. Apesar disso, a depilação já passou de 2 vezes ao dia para apenas 1, e os pelos estão bem mais falhos.
Mesmo sendo uma facada no ego, decidi fotografar meu rosto essa manhã com…

Hirsutismo.

Um dos motivos que mais pesaram para que eu voltasse a escrever é meu hirsutismo. Que bicho é esse?

"Define-se o hirsutismo (também chamado de frazonismo) como a presença de pelos terminais na mulher, em regiões anatômicas consideradas características do sexo masculino. (...) Esta condição resulta da ação de hormônios andrógenos circulantes na corrente sanguínea, levando a estimulação da unidade folículo-sebácea fazendo com que os pelos cresçam pigmentados, bem como aumento da produção de ácidos graxos saturados (sebo) e aumento do conteúdo de colágeno da pele, facilitando a proliferação de microorganismos cutâneos." Tem mais aqui.

Resumindo a missa: eu tenho pelos pelo corpo (desculpa, não consegui pensar numa forma melhor de escrever) como se fosse um homem. Sem exageros, ouso dizer que tenho mais barba que meu namorado (sim, estou namorando há quase 10 meses, mas este é outro assunto). Agora imaginem vocês o estupro no ego que é para uma mulher ter que se barbear todos os d…

Controle hormonal, laser e controle dos pelos

Oi, gente! Tudo bem?
Recebi algumas perguntas sobre os tratamentos que já fiz numa publicação de 2014 e decidi fazer um vídeo sobre as minhas experiências e impressões sobre cada tipo que já fiz.



Espero ter esclarecido algumas dúvidas.  Se vocês tiverem perguntas, comentem aqui embaixo ou lá no canal que em breve eu responderei. Sugiram, perguntem, critiquem - mas com carinho, tá?
Beijos!