quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Hey, December!

Mais um dezembro... Mas não é somente mais um dezembro. Tenho repetido aos amigos que vivi mais nos últimos seis meses que em 10 anos. Garanto que não é exagero.

2011 foi um ano muito bacana, cheio das mudanças para a Mayara. Mudanças físicas, psicológicas, de atitudes e temperamento. Para melhor, assim espero. Isso de refletir sobre os últimos doze meses eu costumava fazer às vésperas do meu aniversário. Até isso mudou.

Bem provável que seja pela minha data de cirurgia, estou próxima do primeiro ano. E vivo. Vivo intensamente agora. As felicidades e as dores. As amizades novas e antigas. As paixões - por pessoas, por coisas, por assuntos. E sem arrependimentos, repetiria cada ato. Abracei cada erro e cada acerto. Não é assim que se aprende, afinal?

Apertei elos antigos. Encontrei gente - muita gente - legal, que trouxe de volta a poesia e a melodia na minha vida. Incrível como essas duas conseguem deixar tudo mais bonito. E assim pretendo seguir...

Dois mil e doze, sei que você "não será fáceo". Iniciará com um concurso bem concorrido, conviveremos com mais dois estágios, algumas dezenas de alunos que não gostarão de mim, uns artigos e monografia que, pelo planejado, serão lindos. E minha formatura. Tão esperada por mim, mais ainda por outros que me cercam. Mas vamos lá, acho que poderemos conviver bem com isso sem perder a sanidade. Sejamos parceiros. Seremos parceiros!




Aproveito para agradecer o carinho de quem tem a paciência de ler o que escrevo.  E espero que as informações tenham sido úteis para aqueles que pretendem fazer ou já fizeram a cirurgia bariátrica. O intuito era compartilhar com vocês minhas experiências e dificuldades; lembro que pesquisei demais na internet antes de fazer a minha, toda informação é importante na tomada da decisão.

Beijos enormes em cada um de vocês.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sobre constatações

Na minha consulta pré-cirúrgica com a psicóloga, ela disse: - Magreza não é sinônimo de felicidade.
Eu pensei: - Ela é louca. Ser magra facilita muito, deixa a gente com a auto-estima bem legal, ajuda na vida amorosa.

Menos de dez meses depois eu entendo. E entendo muito bem. A ansiedade permanece, só muda o foco. Se antes era a perda de peso, hoje tem outro motivo qualquer. Magreza não traz felicidade. Verdade.

Estou aprendendo a me controlar. Viver um dia por vez e lembrar que os problemas não se resolverão se eu der um ataque de nervos. Ter paciência custa paciência. Mas, paciência!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Um ano depois da decisão tomada, subo na balança e ela marca 67,5kg. IMC: normal. Não obesidade, não sobrepeso. Normal. 
Me olho nos vidros e espelhos pelas ruas, estranho aquela silhueta tão mais estreita, sem tantos contornos redondos. Sorrisos. Sorriso de menina boba. Feliz.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A gênese

Em 25 de setembro de 2010, envio um e-mail ao meu pai. Esse foi um ano conturbado para essa relação pai-filha - exagerei no valor das coisas, disse coisas das quais hoje me arrependo, fui grossa, ressentida e mal agradecida. Resolvi parar e refletir sobre a origem desses problemas, percebi que tinha me isolado tanto do mundo, da família, dos amigos, e me apeguei de forma nada saudável às pequenas coisas. Eu estava infeliz, e tentava encontrar algo que ainda me desse algum prazer.
Sou chorona, mas detesto derramar lágrimas em público. Guardo um mundo dentro de mim que eu dificilmente compartilho. Nesse já mencionado 25 de setembro senti a necessidade de abrir o jogo, justamente com a pessoa que eu considerava a causadora dos problemas. E numa resposta carinhosa e preocupada, mais uma vez me foi estendida a mão. E aí começou a saga da minha cirurgia.

Conversando ontem com um amigo com quem há muito tempo eu não falava, ele me elogiou e me perguntou o porquê de eu ter chegado até aqui, se desde que ele me conhece, em meados de 2004, eu sempre quis emagrecer. A verdade é que até a infelicidade tem seu lado bom, quando você consegue trabalhá-lo. A insatisfação traz consigo o desejo da mudança, e é a esse desejo que estou agarrada até o fim. Caminho para o meu nono mês pós-bariátrica, e parando para refletir eu vejo quantas mudanças aconteceram. Esse final de semana fui a uma loja que não frequentava desde que providenciei as roupas de dormir para a cirurgia. Me emocionei com isso, fiquei com um sorriso bobo, porque aí a ficha caiu. Mudei muito. Mudei para melhor. Sou uma mulher mais saudável física e psicologicamente; minha postura ao falar é outra, e autoconfiança - palavra antigamente conhecida porém não praticada - hoje é enorme. Antes todo o esforço físico que eu fazia era subir 2 andares de rampa na faculdade, e chegava sem ar. Hoje eu corro 1,2km na academia, por 8 minutos, além de outros exercícios aeróbicos e musculação. Oito minutos de cansaço, de pulmões em chama, e de prazer. São esses mesmos pulmões em chamas que gritam comigo: eu posso, eu consigo me superar!
Muita gente ainda olha torto quando eu digo que fiz a redução de estômago, perguntam se eu não fico deprimida por não poder comer como antes. Vejam só:

Antes - doente, infeliz, feia, empurrando a vida com uma grande barriga, trancafiada dentro de casa.
Agora - saudável, próximo de sair do sobrepeso para o peso normal, me sentindo linda e feliz, com disposição e vontade para tudo e saindo pelo menos duas vezes na semana para me divertir.
Façam as contas.

Sempre tive medos. Para praticamente  tudo na vida eu antes colocava um "e se...". Uma pessoa muito querida já me disse, e agora eu ratifico: "medo é uma desculpa para não ser feliz, para não arriscar na possibilidade de errar. Quem tem medo não vive, deixa a vida passar, assistindo de camarote mas sem aproveitar nada." Se eu deixasse esse medo me dominar, não teria feito a cirurgia. E esse blog não existiria.


Obrigada, pai, mais uma vez. O coração fica apertadinho com a distância, mas só eu sei como eu sou grata por tudo o que você fez - e faz - por mim. Amo-te muito!
Mãe, obrigada por superar o medo junto comigo. E por, apesar dele, correr junto a mim em busca do meu objetivo. Te amo, minha pequenininha!
E @diego_v8, obrigada por me fazer lembrar da essência disso aqui. E por tanto incentivo em tão pouco tempo. =)



Beijos!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Em 22.09.2011

Resumo do dia de ontem por fotos. Dessa forma fica mais divertido. =)

No estágio foi tudo praticamente normal. Praticamente porque o professor que me supervisiona talvez seja substituído, o que vai bagunçar totalmente o meu Plano de Estágio. Fui para a academia por desencargo de consciência, mas só treinei por 1 hora, para dar tempo arrumar os cabelos antes de ir pra aula. Quando chego, esbaforida e pingando de suor, um presentinho esperando por mim:


Uma cesta enorme lotada de salgadinhos de vários tipos, tortas salgadas, mousses e docinhos - presente do pai. Imagina que alguém banca sua cirurgia bariátrica, academia e suplementos, depois te envia uma cesta dessas. Cadê coerência, seu Adelson? rsrs

Só para vocês terem noção da quantidade de comida que veio. E do cansaço da pessoa que vos escreve.

À noite, na faculdade, outra surpresa: bolo de aniversário pelos amigos e colegas de turma:


E o mentor:

Depois saí para um jantar em família. Mais uma surpresa - rosas e cravos:


Meu pai esteve ausente de corpo mas tenho certeza que estava de alma. =)
Enfim! Obrigada a todos que fizeram deste o melhor aniversário da história dos aniversários! E a todo o carinho que tenho recebido através de comentários, Twitter e Facebook.

Beijo enorme pra vocês!


quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O primeiro dia dos 23 anos. =D

Quando se renasce tantas vezes não há como ser infeliz. Não com a família que eu tenho. Não com os amigos que eu tenho. Obrigada, papai do céu, por me dar tantas oportunidades de me refazer, por tantas chances de ser feliz, por ter tantas pessoas maravilhosas ao meu redor! Te peço saúde para continuar, paciência para saber levar, sapiência para tudo aproveitar e felicidades eu não peço porque já tenho um estoque para toda a vida. Amém. Obrigada, pai! Obrigada, mãe! Obrigada às cãezinhas a quem eu chamo de irmãs!






Um 22 de setembro maravilhoso para todos!


Beijos!!!


P.S.: Essa imagem linda e doce é da Melina Souza. Para flutuar no mar de doçura que são as fotos dela, é só clicar aqui.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Fui assim - show do Flo Rida

Pela primeira vez um vestido tamanho M serviu. Pela primeira vez um vestido claro ficou muito bom em mim. Não poderia deixar de vir aqui compartilhar com vocês!




Vestido: Gio Modas
Sandália: Bottero
Bolsa: sem marca
Anel: Frikotes
Brincos: Golden Plated

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Sobre um dos responsáveis pela minha vitória

Em outubro do ano passado uma conversa por e-mail foi decisiva. Falava com o meu pai sobre como eu me sentia, minhas tristezas e insatisfação. E ele me perguntou se eu não queria fazer a cirurgia bariátrica, convencendo minha mãe de que seria o melhor para mim e me dando total apoio. Se hoje eu estou muito mais feliz e satisfeita com tudo, o apoio e o incentivo dele foram decisivos. Mesmo morando longe, eu sempre tive muita atenção, e esse blog é um dos meios pelo qual ele pode acompanhar minha evolução na perda de peso. Ele me disse que estaríamos juntos nessa luta. E nunca faltou com a palavra nesse aspecto. 

Pai, se eu cheguei até aqui, 80% da força eu tirei da nossa parceria. Estou vencendo a obesidade graças ao seu apoio. Me faria ainda mais feliz se ganhássemos juntos essa luta.  Queria ter postado isso no dia dos pais, mas por alguns imprevistos não saiu a tempo. Mas meu amor por você é atemporal.Obrigada por me fazer uma pessoa tão mais feliz e esperançosa, com força para lutar pelo que eu quero, que eu achava que já não existia mais. Obrigada pela ajuda, pelo apoio, por me resgatar de um suicídio lento e doloroso e me ajudar a conquistar uma grande parcela de felicidade. Obrigada por tudo!


Beijos!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

7 meses de bariátrica

Peso inicial: 115kg (obesidade mórbida)
Peso atual: 76,6kg (sobrepeso)

Beijos!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Sobre problemas com a balança

Lendo o blog da Mayara, lembrei que eu quase não tenho postado aqui sobre peso, que foi a razão principal de eu ter criado o blog. Muita gente sofre com o isso, estejam obesos ou só 5kg acima do peso. A verdade é que, muitos quilos ou poucos, problemas com a balança acabam afetando muito a autoestima - sem falar na saúde - de muita gente. 

Eu sei como é chato quando alguém diz "ah, mas poderia ser pior e (insira aqui algum discurso)". Mas é verdade! Aos 16 emagreci, sai da obesidade, cheguei aos 71kg (para 1.64m de altura). Não estava magra, mas sentia linda mesmo assim. Só que sempre lutei contra a balança, e minha ansiedade sempre me atrapalhou. Voltei a engordar, passei por quase 2 anos de bulimia e me curei disso depois de descobrir um câncer de tireoide. Parei e pensei: se eu tive a sorte de me safar de um câncer, não seria merecedora se continuasse induzindo o vômito toda vez que comesse porcaria. 

Com a tireoide removida e tentando acertar na dosagem hormonal, engordei mais, passei dos 100kg, e o estímulo pra perder peso se foi. Tomei sibutramina, perdi 5kg no primeiro mês e ganhei 7 depois que parei de tomar. Desencanei, achei que seria obesa e infeliz pro resto da vida, não me mexi mais pra perder peso. Cheguei aos 115kg ano passado, aos 21 anos. Chorava por tudo, não tinha mais uma motivação na vida, deprimente. Até que, depois de um conversa com meu pai, decidimos que seria melhor eu recorrer à cirurgia bariátrica, decisão apoiada pelo meu endócrino. 

Emagreci quase 40kg, baixei dos 115kg para os 76kg, da obesidade mórbida para o sobrepeso. Muito fácil, se esquecer todas as comidas e hábitos dos quais eu tive de abrir mão pra ser mais saudável. Mas depois do 6º mês, quando já posso comer de tudo, tudo desce mais fácil, se eu realmente não me cuidar, comer direito e fizer exercícios, eu paro de emagrecer, ou até mesmo engordo. 

E não, não é fácil. Comer é uma delícia, é satisfatório, até o momento em que você termina e a consciência pesa. Muitas vezes dá vontade de chorar. E o choro vem mesmo. Até a próxima guloseima, horas ou dias depois. De cinco em cinco quilos, alcancei a obesidade morbida. Mas de cinco em cinco, estou eliminando. Depois que a tristeza passa pelos números na balança, a vontade de mudar aparece. 

Agarrem essa vontade, mudem seus hábitos. Ainda sou louca por doces, mas como meu cirurgião me disse, escolha 1 dia na semana pra matar a vontade. Se você consegue passar os outros 6 sem cair na tentação, o 7º é o dia da recompensa. É como no AA: um dia por vez. Colocar na cabeça "só por hoje eu vou me manter na linha" ajuda muito! Não é questão de fazer apologia à magreza, mas à saúde física e mental.

Minha opinião é a de que se você está infeliz, não adianta ficar se lamentando. Mude, corra atrás, porque se não se movimentar não sairá do lugar. A não ser que você tenha nascido com o traseiro virado para a lua, as coisas não virão de bandeja. Abrir mão é preciso, correr atrás mais ainda. Quando o resultado vem, a gente vê que valeu a pena. Prova disso:


Eu em 2010, aos 107kg

Eu hoje, 76.4kg

Beijos!

domingo, 24 de julho de 2011

Ausência e cirurgia

Deveria ter postado há umas 3 semanas, mas um imprevisto acabou por adiar esse objetivo. Para quem não sabe, as pessoas que emagrecem muito rápido, seja por cirurgia bariátrica, seja por reeducação alimentar e exercícios, corre grande risco de ter cálculos na vesícula. Sabendo disto, meu médico me receitou uma medicação logo no começo, para evitar a formação dessas pedras, mas eu acabei esquecendo e não tomei. Resultado: dia 06/07 eu fui internada com dores fortíssimas, sem fazer ideia do que seria. Por sorte o meu cirurgião estava no hospital, e conversou com a médica plantonista. Fiz alguns exames e se confirmou o diagnóstico: pedras na vesícula. Fui medicada, a dor logo passou (graças!!!) e na tarde do dia seguinte eu fiz a cirurgia.

Algumas pessoas me perguntam o porquê de eu ter feito a cirurgia tão rápido, se era realmente necessário. Diferente dos cálculos renais, não é desejável que os da vesícula dela saiam, porque podem cair na corrente sanguínea e causar uma infecção generalizada. Eu poderia ter esperado duas ou três semanas, mas não quis arriscar ter outra crise de dor como a primeira. E afinal de contas, eu já estava no hospital mesmo!

As dores do pós-operatório foram maiores que as da bariátrica, talvez por eu ter acordado rápido da cirurgia. Consigo lembrar desde o momento em o anestesista me dizia para respirar, mas dessa vez eu não adormeci logo em seguida, fiquei acordada até depois que cheguei no quarto. Porém eu dormi e quando acordei, às 2h da manhã, 70% das dores foi embora. Passei 5 dias em dieta líquida, e confesso que foi uma tortura. Engraçado, porque da bariátrica foi super tranquilo... Acho que faltou preparo psicológico para essa última.

Ganhei mais 3 furinhos na barriga. Estou linda, parecendo uma peneira! hahaha Mas, pra falar a verdade, essas mini cicatrizes não me incomodam nem um pouco. Até ganhei o apelido de loira-do-bisturi do meu pai.

Ah, e dia 21 fiz 6 meses de cirurgia. A tabela de acompanhamento foi atualizada, para quem interessar, é só clicar aqui.

Justificada a ausência, volto em breve com outros posts.


Beijos!

domingo, 26 de junho de 2011

Se é pra mudar, que seja radicalmente...

... Esse é o meu lema.


Uma semana, dois cabelos de diferença...


... E uma autoestima ainda mais elevada.

Um ótimo final de domingo!
Beijos.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

139 dias

139 dias de cirurgia,33kg a menos:



"Felicidade que transborda
Parece não querer parar
Não quer parar
Não vai parar"


Beijos!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Da estante - Licenciatura Plena em História


 Dos dias 10 a 13 de maio eu participei do VIII Encontro de História Oral da Região Nordeste, na Universidade Federal do Piauí. Dessa vez me meti a monitora, e digo-lhes que não poderia ter tomado decisão melhor. Durante os quatro dias de encontro conheci novos professores e colegas de curso. Foi um super momento de interação entre Ufpi, Uespi e Fap, e eu adorei cada segundo.



Como uma boa papa-livros, não poderia ter saído de lá de mãos abanando...
Num dos corredores encontrei um sebo, e esta foi minha aquisição. Velho, bem velho, mais velho que eu, até. A edição é de 1980! Eu sei que existem livros muito mais antigos, mas para mim, se ele existir há mais tempo que eu é uma antiguidade.



Também aproveitei para passar na livraria que lá existe, e encontrei um livro que caiu como uma luva para a pesquisa que um amigo me convidou a fazer com ele.



E por último, nas horas finais do encontro eu resolvi que queria comprar o livro lançado pelo professor Francisco Alcides, que foi o cabeça desse evento e um amor de pessoa. Fui comprar o livro e o ganhei!



Já durante esta semana, minha mãe chegou com essa revista de presente para mim. Adorei, né? Minha pesquisa da Prática é justamente sobre o uso da Internet como recurso didático. Qual a matéria do rodapé? Também estava louca porque faltei a algumas aulas de Didática e não vi meu plano de aula ser corrigido, e como consequência não sei preparar um adequadamente. Qual é a outra matéria do rodapé? E ainda conta com uma matéria que não aparece na chamada de capa, mas que me é utilíssima: "História: 8º e 9º anos: Diferentes visões em textos e imagens".




 A quem interessar, deixo as referências bibliográficas:

FIGUEIREDO, Eurico de Lima. Os militares e a democracia: análise estrutural da ideologia do Presidente Castelo Branco. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1980.

GANDARA, Gercinair Silvério. Rio Parnaíba... cidades-beiras: 1850-1950. Teresina: EDUFPI, 2010.
NASCIMENTO, Francisco Alcides do. (Org.) Sentimentos e ressentimentos em cidades brasileiras. Teresina: EDUFPI; Imperatriz, MA: Ética, 2010.

REVISTA NOVA ESCOLA. São Paulo: Ed. Abril, mai. 2011. n. 242.


Beijos!

domingo, 8 de maio de 2011

Look da Semana - Dia das mães

Não poderia deixar passar o Dia das Mães, mesmo tão no finzinho. No Look da Semana hoje, participação especial da minha mãe fofa:


As fotos não estão muito nítidas porque foram tiradas à noite, com pouca iluminação.



Aparecida (a.k.a.: minha mamis) veste:

Chemisier: Vizzual
Peep toe: Neftali
Bolsa: sem marca

 


May:

Camisa: Marisa
Saia: AD Style
Sapato: Moleca
Bolsa: sem marca


Beijos!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cirurgia bariátrica - acompanhamento

Quinta-feira voltei ao gastro para consulta de rotina. Na verdade, essa consulta deveria ter acontecido com dois meses de cirurgia, mas acabei atrasando em um mês.
Eliminei cerca de 28kg, 22,6kg desde o dia da cirurgia. Como demorei a voltar, não tinha ideia da média que deveria ter perdido, e como deixei de ir à academia várias vezes, temi ter perdido menos peso do que o esperado. Mas a verdade é que me surpreendi, meu médico disse que eliminei mais, que o meu peso atual só era esperado para o quarto mês de cirurgia. Nem preciso dizer que fiquei mais do que feliz, né?

Como é comum, meu cabelo começou a cair bastante. Isso é normal entre o 3º e o 8º mês pós cirurgia bariátrica, então não me desesperei muito. A solução foi uma medicação prescrita a base de zinco, que eu tomarei durante esse período para amenizar a queda.

Também passei a ter dores nas costas, preciso marcar um ortopedista, mas isso pode ser associado à rápida perda de peso. Posso estar queimando gordura e musculatura, portanto é importantíssimo continuar com a musculação.

Outra dificuldade que eu tenho encontrado é comer carne. Tive que deixar o vegetarianismo para evitar a anemia, mas além disso eu entalo na maioria das vezes que como. A dica do meu médico: evitar carnes muito macias, como o filé, porque elas incham no estômago. O ideal é comer carnes como picanha, cupim e alcatra. Tem funcionado pra mim.
Essa semana também voltarei à nutricionista, mas não sei se meu cardápio será modificado.

Demorei muito para voltar a fazer posts sobre a cirurgia bariátrica, então devo estar esquecendo de muita coisa. Quem tiver alguma dúvida, fique à vontade para perguntar.


Pesagem de hoje:


E uma foto comparativa de rosto de antes da cirurgia e agora:

Bem melhor, né?

Beijos!

sábado, 23 de abril de 2011

Da estante - Licenciatura Plena em História

Há cerca de duas semanas foi discutido na faculdade sobre as bibliotecas particulares dos alunos. Ouvimos um baita sermão da nossa professora de Didática pela baixa quantidade de livros comprados desde o início do curso. A verdade é que, se a bibliografia recomendada consta na biblioteca, acabamos ficando descuidados e não adquirimos as obras. Creio que de todos esses quatro períodos, só comprei um dos indicados, os demais comprei por curiosidade ou ganhei. Esse é o meu pequeno acervo:


Livros de História:

História Social da Criança e da Família - Philippe Ariès
Brasil: uma história - Eduardo Bueno
História da vida privada: da Primeira Guerra a nossos dias - Philippe Ariès e Georges Duby
Retratos e fatos da história recente - Carlos Castello Branco



Livros didáticos de História:

História: de olho no mundo do trabalho - Heródoto Barbeiro, Bruna Renata Cantele e Carlos Alberto Schneeberger
História Geral - Cláudio Vicentino
História: das cavernas ao terceiro milênio



 Outros livros relacionados à licenciatura em História:

 As Regras do Método Sociológico - Émile Durkheim
 Medo e ousadia - Paulo Freire e Ira Shor


Referência auxiliar para pesquisa em História:

 Contos dos irmãos Grimm - Dra. Clarissa Pinkola Estés

 

Coleção aumentando mês a mês.

Beijos!

Sábados entre feriados me deixam assim...

... Numa super preguiça de tudo!


Tobby, 9 anos


Um ótimo final de sábado e uma feliz Páscoa!

Beijos!!!

sábado, 16 de abril de 2011

Da estante

Eis um pouco do meu futuro profissional. Só porque História é envolvente e o magistério, um sonho. =)


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Look da Semana - Meia-calça e short jeans

Depois de quase duas semanas sem aparecer por aqui, tirei um tempinho super rápido para tirar fotos (já com o interfone tocando, minha carona na espera). Semana que vem faço um post mais longo sobre o segundo mês pós-cirurgia bariátrica.


Camiseta: Marisa
Short jeans: Marisa
Meia-calça beringela: Lupo
Tênis: All Star
Bolsa: Sem marca
Bracelete: Moral Street Tattoo


Beijos!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sinal de vida.

Ando muito atarefada, semana de provas, monitoria, academia, correndo atrás de estágio... Prometo que assim que passar esse corre-corre volto com as novidades.

Beijos!



sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Sobre futuro profissional e presentes

Durante boa parte da vida eu fui uma pessoa extremamente tímida. E numa ironia do destino, a profissão que me encantou pede desenvoltura para falar em público, além de domínio de conteúdo e carisma. Mesmo com salários baixíssimos, precárias condições de trabalho - pelo menos na maioria das instituições públicas - e muita gente me dizendo que existem cursos melhores, ser professora ainda me pareceu ser mais encantador. Tentei o Jornalismo, em pública, em particular, não deu certo. Demorou um pouco mas eu finalmente fui para aquilo que eu gostava.

Agora, cursando o 4º período de História e pagando a disciplina de Didática, me agarro a cada palavra pronunciada pela professora. Acho que todo mundo durante seu curso chega a um momento de impasse, de dúvida, pensando se mesmo gostando tanto daquilo será capaz de dar conta do recado. É bem assim que eu tenho me sentido nos dois últimos semestres. No próximo começarei o estágio obrigatório, e em toda a minha timidez me pergunto se conseguirei ser interessante o suficiente para prender a atenção de muitos alunos, de várias turmas. O medo de fracassar me gela a espinha.

Meus pais, ao contrário de mim, são bem articulados. Meu pai vive dando palestras, desde que eu me entendo por gente lembro dele fazer isso. Minha mãe foi professora por uns anos e sempre se mostrava tranquila com os seminários que tinha para apresentar na faculdade, nem o TCC parecia problema para ela. Então resolvi conversar com quem entende do negócio. Meu pai, que já havia me dado o livro Nunca Desista de Seus Sonhos - Augusto Cury -, durante as férias, me disse que também fica nervoso, mas que é preciso autoconfiança e a utilização de material audiovisual pode ajudar bastante. Também ficou de me passar alguns vídeos curtos que ele tem e que podem dar ênfase a alguns assuntos que eu tratarei em sala de aula.
Minha mãe diz que ela é "pra frente", e não sentia muita dificuldade em sua época de professora de Ensino Fundamental. Me passou uns bizus e também me deu um livro: Medo e Ousadia: o cotidiano do professor, de Paulo Freire e Ira Shor.
É bom conversar com quem entende do assunto, meu nível de nervosismo caiu bastante depois disso, ouvi muitas dicas interessantes - não dá pra colocar tudo aqui porque o post já está demasiado longo. Acho que essa foi a conversa filha-pai/mãe mais produtiva que eu já tive.

Últimos presentinhos:


Livro Nunca Desista de Seus Sonhos - Augusto Cury
Livro Medo e Ousadia: o cotidiano do professor - Paulo Freire e Ira Sher
Batom NYX- cor 509 Narcissus

Beijos!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

1º mês de cirurgia

Como o título já deixou claro, hoje faço 1 mês de cirurgiada. Eliminei 15kg desde o pré-operatório e 9,6kg desde o dia da cirurgia. Sábado, 19, passei para a dieta sólida branda e nos próximos dias voltarei ao cirurgião. Só para deixar o post menos chato (e acabar com a beleza da coisa hahaha), uma foto comparativa:




Perdi duas calças, as roupas folgaram, mas eu só sinto uma diferença visível no rosto (embora minha irmã me chame de louca sempre que eu repito isso). Apesar disso estou muito feliz e satisfeita, e os primeiros dias de agonia vomitando no hospital começam a se mostrar produtivos. A estrada é longa, mas feliz a gente chega mais fácil.
O guarda-roupa vai mudando aos poucos, mais dois vestidos para substituir as roupas que parecem um saco de batatas, mas infelizmente um dos meus vestidos da Hering desbotou enquanto eu estava no salão cortando meu cabelo. Que tipo de roupas desbota com água, e no segundo uso, ainda por cima? Shame on you, Hering! Eu, que sempre gostei de comprar roupas lá (o vestido da última foto, inclusive, é de lá), por serem bonitas e encontrar em tamanhos gigantes, me decepcionei bastante. Passar vergonha não é nada legal.

Beijos!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pós-cirurgia

Recebi alta na quarta-feira mas só agora deu coragem de postar. A cirurgia aconteceu dia 21/01 às 17h, e eu não sei exatamente que horas eu voltei para o quarto, apenas que passava da meia-noite. Não senti muitas dores, apenas muito enjôo, e por causa deles minha alta atrasou em 2 dias, porque simplesmente NADA do que eu bebia parava no estômago, nem mesmo as medicações para náuseas (algumas delas bastante fortes, utilizadas em pacientes de quimioterapia). Somente na terça-feira eu consegui começar a me alimentar, já muito impaciente e pensando que a cirurgia tinha sido a pior ideia que eu tive em todos os meus 22 anos. 

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Resumo dos últimos dias

Somente dia 18/01 o plano de saúde liberou a minha cirurgia, que foi adiada para amanhã, 21/01. Fiquei mais nervosa esses últimos dias com essa autorização do que com a cirurgia em si, já estava duvidando se ela aconteceria de fato.
Hoje será meu último dia de dieta líquida/pastosa antes da cirurgia, e apesar das dores de cabeça e algumas tonturas, não foi tão difícil, passou rápido. Se tudo ocorrer direitinho, segunda-feira terei alta e volto pra casa. Não postei nada antes porque queria que tudo já estivesse definido quando eu o fizesse, então cá estou de volta. Minha intensão era continuar postando do hospital, mas acho que lá não tem internet wireless, terei que esperar chegar em casa pra contar como foi.
Planejei alguns posts nas últimas semanas, mas acabei não os escrevendo. Com toda a preocupação da cirurgia minha empolgação para posts novos foi para o espaço. Vou organizá-los e programar para os dias em que eu estiver ausente, assim o blog não ficará abandonado por muito tempo.

Beijos.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Primeiro post de 2011

Semana passada recebi a notícia de que minha cirurgia foi adiada para o dia 18/01. São apenas cinco dias, mas isso me deixou um tanto desanimada.
Mas, como sentimentos negativos não mudarão a situação, meu humor melhorou já nos fins da noite do dia 31. Passamos no Água de Chocalho, meus pais, minhas irmãs, meu cunhado e eu. Foi tão bom que, se passarmos outros reveillons aqui em Teresina, espero que sejam lá.

Fiz umas pequenas mudanças no blog - adaptações no laytout e compra de domínio, e agora ele é .com.br! Infelizmente a migração me fez perder os links que eu tinha salvado aqui e nem todos eu ainda tenho nos favoritos ou o endereço decorado.

Já comecei a fazer uso do Respiron, e embora não seja difícil eu termino a série de 40 repetições com os pulmões em fogo! Também já providenciei basicamente tudo, só falta a belezinha da meia de média compressão.

Não tenho muito o que falar, apenas queria vir lhes desejar um 2011 magnífico! Obrigada a todos que passaram por aqui nesses três meses de blog. Paz, saúde e amor pra vocês!

Beijos.